terça-feira, 24 de abril de 2007

Achado primeiro planeta habitável fora do sistema solar

Cientistas da Organização Européia para a Pesquisa Astronômica no Hemisfério Austral (ESO) descobriram pela primeira vez um planeta habitável fora do sistema solar, com temperaturas muito similares às da Terra. O planeta tem capacidade para armazenar água, informou nesta terça-feira a equipe da ESO, com sede na localidade alemã de Garching. O estudo será divulgado nesta quinta-feira na revista Astronomy and Astrophysics. (citado de http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/0,,OI1571809-EI301,00.html).
Não há nenhuma confirmação de formas de vida e nem de água líquida, requisito básico para a vida como a conhecemos, mas ja é uma esperança para os cientistas em geral. O longínquo planeta ainda sem nome fica a 20,5 anos luz da Terra, na órbita da estrela Gliese 581 da constelação de Libra. O que realmente chamou a atenção foi a temperatura do planeta entre 0 e 40º, ideal para vida. No entanto a natureza da atmosfera e do solo continua sendo misteriosa.
Na verdade, a vida é algo delicado que depende de dezenas de condições interligadas para que seja possível, tais como atmosfera, pressão, gravidade, luz solar e um incrível e complexo equilíbrio entre estas e outras condições. A água e a temperatura são apenas duas dessas muitas condições.
O que deveríamos aprender disso tudo?
1º ) Os cientistas em sua maioria gastam muito dinheiro na desesperada busca por vida em outros planetas para tentar provar a teoria da evolução, mas ainda que achassem, a própria existência da vida extraterrestre não provaria nada. Só provaria que a vida é um evento mais comum do que se pensa, e não um evento do acaso!
2º ) A ciência moderna ainda manifesta o “espírito da Torre de Babel”, a idéia é “vamos subir até lá, vamos ver o que encontramos”. Quando os homens de Babel decidiram construir sua torre, no seu coração estava o sonho da transcendência, ou seja, o desejo de fugir da limitação humana, da morte, da velhice e do fim. Eles queriam chegar ao topo, ao céu, a morada de Deus e ver por si mesmos, quem sabe, deixar este velho e ameaçador mundo!
Modernamente o homem continua buscando um lugar para morar fora deste planeta, buscamos sair daqui, sabemos que os dias da Terra estão contados! Poluição, aquecimento global, tudo leva a crer que este planeta no ritmo que vai, estará condenado em poucos anos! Assim como os construtores de Babel, temos medo do que possa acontecer por aqui e queremos ‘dar o fora’ antes que as coisas piorem. Será que esquecemos que este mundo sofre devido a nossa própria conduta? A busca por um outro planeta não é no fundo, a busca por um tipo moderno de ‘torre de Babel’?
Arranha-Céus de mais de 100 andares, estações espaciais, telescópios espaciais como o Hubble, ficção cientifica, espiritismo, viagem astral, todas estas coisas tão diferentes, tem pelo menos uma coisa em comum: O sonho humano da transcendência, romper os limites da criatura e os efeitos do pecado! No fundo, é apenas o velho ‘espírito de Babel’.
3º ) Temos ainda, muito para conhecer das obras do Criador. Como serão os outros mundos criados? Que coisas veremos lá? Ainda veremos muitas maravilhas!
O que a Revelação de Deus nos fala a respeito de planetas habitados?
Transcrevo uma visão de Ellen White, escritora prolífera a qual aceito como profetiza e mensageira do Senhor, você pode encontrar este texto no capítulo 13 do livro Vida e Ensinos;
“O Senhor me proporcionou uma vista de outros mundos. Foram-me dadas asas, e um anjo me acompanhou da cidade a um lugar brilhante e glorioso. A relva era de um verde vivo, e os pássaros gorjeavam ali cânticos suaves. Os habitantes do lugar eram de todas as estaturas; nobres, majestosos e formosos. Ostentavam a expressa imagem de Jesus, e seu semblante irradiava santa alegria, que era uma expressão da liberdade e felicidade do lugar. Perguntei a um deles por que eram muito mais formosos que os da Terra. A resposta foi: "Vivemos em estrita obediência aos mandamentos de Deus, e não caímos em desobediência, como os habitantes da Terra." Vi então duas árvores. Uma se assemelhava muito à árvore da vida, existente na cidade.
O fruto de ambas tinha belo aspecto, mas o de uma delas não era permitido comer. Tinham a faculdade de comer de ambas, mas era-lhes vedado comer de uma. Então meu anjo assistente me disse: "Ninguém aqui provou da árvore proibida; se, porém, comessem, cairiam."
Então fui levada a um mundo que tinha sete luas. Vi ali o bom e velho Enoque, que tinha sido trasladado. Em sua destra tinha uma palma resplendente, e em cada folha estava escrito: "Vitória." Pendia-lhe da cabeça uma grinalda branca, deslumbrante, com folhas, e no meio de cada folha estava escrito: "Pureza", e em redor da grinalda havia pedras de várias cores que resplandeciam mais do que as estrelas, e lançavam um reflexo sobre as letras, aumentando-lhes o volume. Na parte posterior da cabeça havia um arco em que rematava a grinalda, e nele estava escrito: "Santidade." Sobre a grinalda havia uma linda coroa que brilhava mais do que o Sol. Perguntei-lhe se este era o lugar para onde fora transportado da Terra. Ele disse: "Não é; minha morada é na cidade, e eu vim visitar este lugar." Ele percorria o lugar como se realmente estivesse em sua casa.
Pedi ao meu anjo assistente que me deixasse ficar ali. Não podia suportar o pensamento de voltar a este mundo tenebroso. Disse então o anjo: "Deves voltar e, se fores fiel, juntamente com os 144.000 terás o privilégio de visitar todos os mundos e ver a obra das mãos de Deus. ... A multidão dos remidos viajará de mundo em mundo, e grande parte de seu tempo será aplicado à pesquisa dos mistérios da redenção. A despeito da extensão infinita da eternidade, esse tema estará continuamente aberto diante de suas mentes.” Review and Herald, 9 de março de 1886.

Ao ler este texto anterior, você não ficou curioso? Não deu vontade de conhecer os confins do universo? Eu estou mais curioso que os cientistas e astrônomos!

Por Pr. Ericson Danese

terça-feira, 3 de abril de 2007

A Polêmica sobre a Tumba de Jesus

O que aconteceu?
Arqueólogos Israelenses encontraram em 1980 (faz tempo!), uma tumba contendo ossuários (caixas que os judeus usavam para guardar os ossos) de uma família, onde constaria os nomes, “Jesus filho de José”(obs: nosso Jesus nunca foi conhecido assim, o nosso é o Filho de Deus) e um ossuário que seria de Maria, a Madalena. No mês de março o canal de TV Discovery (já conhecido por seu ateísmo e evolucionismo) apresentará um programa sobre este assunto. Para gerar expectativa e atrair audiência, o diretor do documentário, o cineasta James Cameron veio a público anunciar que esta era realmente a tumba de Jesus. O interessante é que apenas as urnas foram apresentadas, os restos mortais foram novamente enterrados segundo a lei judaica.
O que você deve perceber?
Cameron não é um cientista (dirigiu o filme Titanic), é um cineasta ganhando dinheiro com algo que possa ser polêmico e atrair a atenção! E você? Quer ganhar dinheiro? Simples! Divulgue qualquer notícia que gere fofoca e polêmica quanto a Deus ou a Bíblia!
O que eles não contaram na TV e como a mídia manipula as notícias?
Discordando do cineasta, um especialista não cristão, o arqueólogo judeu Amos Kloner disse:["Eu ainda insisto no fato de que é uma tumba comum do século I antes de Cristo", disse Kloner, acrescentando que os nomes eram uma coincidência. Kloner afirmou que, das 900 tumbas encontradas num espaço de quatro quilômetros na cidade velha de Jerusalém na mesma época, o nome Jesus ou Yeshu foi encontrado 71 vezes e que "Jesus, filho de José" também foi descoberto.] citado de Jornal O Povo, 27/02/07.
Nem mesmo o arqueólogo que descobriu a tumba, Dr. Shimon Gibson concorda com o cineasta James Cameron, além dele, todas as pessoas com o mínimo senso crítico e lógica concordam com a opinião de que: “Testes de DNA, no entanto, não provariam a identidade da família, já que não há com quem comparar os resultados. Os especialistas defendem que as alegações de Cameron e Jacobovici são um golpe de marketing para atrair audiência para o documentário e para o livro que estão lançando, The Jesus Family Tomb (A Tumba da Família de Jesus)” citado do site Omelete, que faz crítica de programas de televisão.
Tudo isso mostra que o documentário do Discovery vai rodar, rodar... e não chegará a lugar nenhum! Ficará no velho e batido campo da especulação sem base realmente cientifica e permeando a blasfêmia no campo religioso! Afirmando suposições como verdade, usando evangelhos falsos como o de Judas e de Maria Madalena e ridicularizando a Bíblia.
O que a Bíblia diz?A Palavra de Deus nos mostra que logo após a ressurreição, os soldados foram orientados a mentir que o corpo fora roubado pelos discípulos, S.Mt.28:11-15, e esta passou a ser a resposta oficial dos que não creram na ressurreição. Vemos, portanto que a mentira que Jesus não ressuscitou já é daquele tempo! A TV apenas vai dar uma nova roupa para uma velha mentira, afinal, alguém tem que vender jornal e revista e alguém tem que ganhar milhões com os patrocínios dos programas de TV.
Jesus advertiu que no fim dos tempos apareceriam falsos cristos, e alguns diriam “está aqui, está ali”, mas não deveríamos acreditar, (ver S.Mt.24:23-26). Podemos até considerar que este búrburio todo nos acrescenta a fé! Pois não seriam estas notícias e falácias da mídia cumprimentos da profecia que Jesus fez nos versos que acabamos de citar? Creio que sim! Muito mais ainda aparecerá em termos de falsos Cristos, quem sabe um esqueleto com as marcas da paixão de nosso Senhor ou até o próprio Satanás personificado de Cristo!
A ressurreição é a base de nossa fé e não pode ser negada, 1 Cor.15:14-17. Sem a ressurreição nada faria sentido! Não há nada de simbólico ou espiritualista na ressurreição, ela é real e digna de fé! Creio como Pastor que um verdadeiro cristão que conhece a Bíblia não irá se abalar diante de especulações (I Tim.1:12) de uma mídia tendenciosa ou de dois ou três inimigos da verdade que usam meios de massa para se projetarem em fama e notoriedade deste mundo perdido! Este tipo agressão à verdade Bíblica se tornará cada vez mais comum (ver II Pedro 3:3 em diante).
A questão que está na mente de cientistas e jornalistas envolvidos nesta mentira é: “Posso finalmente me livrar do peso da culpa de meus pecados se este Cristo não existir? Então se encontrarmos sua tumba, e se provarmos que o corpo é Dele, então podemos ir dormir sem nos preocuparmos e sem largarmos aquilo que a Bíblia chama pecado!”. Mas a pergunta que fica para todos que gastam tempo com estas vãs especulações é: “Por que buscais o vivente entre os mortos?”Lc. 24:5