terça-feira, 24 de abril de 2007

Achado primeiro planeta habitável fora do sistema solar

Cientistas da Organização Européia para a Pesquisa Astronômica no Hemisfério Austral (ESO) descobriram pela primeira vez um planeta habitável fora do sistema solar, com temperaturas muito similares às da Terra. O planeta tem capacidade para armazenar água, informou nesta terça-feira a equipe da ESO, com sede na localidade alemã de Garching. O estudo será divulgado nesta quinta-feira na revista Astronomy and Astrophysics. (citado de http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/0,,OI1571809-EI301,00.html).
Não há nenhuma confirmação de formas de vida e nem de água líquida, requisito básico para a vida como a conhecemos, mas ja é uma esperança para os cientistas em geral. O longínquo planeta ainda sem nome fica a 20,5 anos luz da Terra, na órbita da estrela Gliese 581 da constelação de Libra. O que realmente chamou a atenção foi a temperatura do planeta entre 0 e 40º, ideal para vida. No entanto a natureza da atmosfera e do solo continua sendo misteriosa.
Na verdade, a vida é algo delicado que depende de dezenas de condições interligadas para que seja possível, tais como atmosfera, pressão, gravidade, luz solar e um incrível e complexo equilíbrio entre estas e outras condições. A água e a temperatura são apenas duas dessas muitas condições.
O que deveríamos aprender disso tudo?
1º ) Os cientistas em sua maioria gastam muito dinheiro na desesperada busca por vida em outros planetas para tentar provar a teoria da evolução, mas ainda que achassem, a própria existência da vida extraterrestre não provaria nada. Só provaria que a vida é um evento mais comum do que se pensa, e não um evento do acaso!
2º ) A ciência moderna ainda manifesta o “espírito da Torre de Babel”, a idéia é “vamos subir até lá, vamos ver o que encontramos”. Quando os homens de Babel decidiram construir sua torre, no seu coração estava o sonho da transcendência, ou seja, o desejo de fugir da limitação humana, da morte, da velhice e do fim. Eles queriam chegar ao topo, ao céu, a morada de Deus e ver por si mesmos, quem sabe, deixar este velho e ameaçador mundo!
Modernamente o homem continua buscando um lugar para morar fora deste planeta, buscamos sair daqui, sabemos que os dias da Terra estão contados! Poluição, aquecimento global, tudo leva a crer que este planeta no ritmo que vai, estará condenado em poucos anos! Assim como os construtores de Babel, temos medo do que possa acontecer por aqui e queremos ‘dar o fora’ antes que as coisas piorem. Será que esquecemos que este mundo sofre devido a nossa própria conduta? A busca por um outro planeta não é no fundo, a busca por um tipo moderno de ‘torre de Babel’?
Arranha-Céus de mais de 100 andares, estações espaciais, telescópios espaciais como o Hubble, ficção cientifica, espiritismo, viagem astral, todas estas coisas tão diferentes, tem pelo menos uma coisa em comum: O sonho humano da transcendência, romper os limites da criatura e os efeitos do pecado! No fundo, é apenas o velho ‘espírito de Babel’.
3º ) Temos ainda, muito para conhecer das obras do Criador. Como serão os outros mundos criados? Que coisas veremos lá? Ainda veremos muitas maravilhas!
O que a Revelação de Deus nos fala a respeito de planetas habitados?
Transcrevo uma visão de Ellen White, escritora prolífera a qual aceito como profetiza e mensageira do Senhor, você pode encontrar este texto no capítulo 13 do livro Vida e Ensinos;
“O Senhor me proporcionou uma vista de outros mundos. Foram-me dadas asas, e um anjo me acompanhou da cidade a um lugar brilhante e glorioso. A relva era de um verde vivo, e os pássaros gorjeavam ali cânticos suaves. Os habitantes do lugar eram de todas as estaturas; nobres, majestosos e formosos. Ostentavam a expressa imagem de Jesus, e seu semblante irradiava santa alegria, que era uma expressão da liberdade e felicidade do lugar. Perguntei a um deles por que eram muito mais formosos que os da Terra. A resposta foi: "Vivemos em estrita obediência aos mandamentos de Deus, e não caímos em desobediência, como os habitantes da Terra." Vi então duas árvores. Uma se assemelhava muito à árvore da vida, existente na cidade.
O fruto de ambas tinha belo aspecto, mas o de uma delas não era permitido comer. Tinham a faculdade de comer de ambas, mas era-lhes vedado comer de uma. Então meu anjo assistente me disse: "Ninguém aqui provou da árvore proibida; se, porém, comessem, cairiam."
Então fui levada a um mundo que tinha sete luas. Vi ali o bom e velho Enoque, que tinha sido trasladado. Em sua destra tinha uma palma resplendente, e em cada folha estava escrito: "Vitória." Pendia-lhe da cabeça uma grinalda branca, deslumbrante, com folhas, e no meio de cada folha estava escrito: "Pureza", e em redor da grinalda havia pedras de várias cores que resplandeciam mais do que as estrelas, e lançavam um reflexo sobre as letras, aumentando-lhes o volume. Na parte posterior da cabeça havia um arco em que rematava a grinalda, e nele estava escrito: "Santidade." Sobre a grinalda havia uma linda coroa que brilhava mais do que o Sol. Perguntei-lhe se este era o lugar para onde fora transportado da Terra. Ele disse: "Não é; minha morada é na cidade, e eu vim visitar este lugar." Ele percorria o lugar como se realmente estivesse em sua casa.
Pedi ao meu anjo assistente que me deixasse ficar ali. Não podia suportar o pensamento de voltar a este mundo tenebroso. Disse então o anjo: "Deves voltar e, se fores fiel, juntamente com os 144.000 terás o privilégio de visitar todos os mundos e ver a obra das mãos de Deus. ... A multidão dos remidos viajará de mundo em mundo, e grande parte de seu tempo será aplicado à pesquisa dos mistérios da redenção. A despeito da extensão infinita da eternidade, esse tema estará continuamente aberto diante de suas mentes.” Review and Herald, 9 de março de 1886.

Ao ler este texto anterior, você não ficou curioso? Não deu vontade de conhecer os confins do universo? Eu estou mais curioso que os cientistas e astrônomos!

Por Pr. Ericson Danese

Nenhum comentário: