sexta-feira, 19 de junho de 2009

AVES - Maravilhas Aladas

E disse Deus: Produzam as águas cardumes de seres viventes; e voem as aves acima da terra no firmamento do céu. Gn. 1:20Deus é o Criador! A Bíblia ensina que todas as coisas foram feitas pelo poder de Sua palavra, (Salmo 33) e nada foi feito sem Ele (S.Jo 1:1-3). Era o quinto dia das obras de Deus nesta Terra, e sob suas ordens os céus se encheram de vida, assim como a terra e a sua vegetação receberam seus primeiros moradores, enquanto os mares e rios também eram povoados. Num instante, criaturas coloridas e majestosas rasgavam os céus e ecoavam pelo ar os seus cantos. Deus criou as aves!
Elas não surgiram fruto de milhões de anos de evolução aleatória, pois isto simplesmente não seria possível. Vamos agora conhecer este projeto maravilhoso do nosso Criador.
Ao iniciarmos a construção destas máquinas vivas, partimos do esqueleto, pois ele deve ser forte o bastante para sustentar o esforço da ave, mas leve o bastante para permitir o vôo. Os ossos das aves foram desenhados por Deus com características especiais e diferentes das nossas
[1]:
1. Crânio é leve, reduzido e aerodinâmico;
2. O forame magno é uma região por onde passam as raízes da espinha e nervos importantes, na parte traseira do crânio, nas aves está de tal maneira que facilita a posição horizontal da ave quando em vôo. Observando uma ave voando, vemos que ela pode mudar a inclinação de seu corpo no ar e sua cabeça regula-se ao horizonte de modo que ela nunca perde a direção e o nível de vôo.
3. Todos os ossos foram projetados com o mínimo de peso e o máximo de força, assim, as aves têm menos vértebras, suas asas têm apenas três dedos, as pernas têm alguns ossos fundidos e as clavículas fundidas formando a fúrcula (popular ossinho da sorte), isto feito especialmente para o fechamento dos órgãos dentro da caixa óssea.
4. Osso no peito chamado quilha esternal onde se ligam os músculos do vôo.
5. O interior de seus ossos é constituídos por estruturas ‘ocas’. Na verdade, uma águia de 10kg pesaria em ossos menos de 1kg.
Pensando em leveza, o projeto das aves deixou de lado qualquer peso extra, assim, as aves não têm dentes, nem bexiga e muitas não têm o ovário direito. O pulmão possui extensões chamadas de ‘sacos aéreos’, de modo que a respiração das aves é totalmente diferente dos outros animais e enche seu corpo de ar! Os sacos aéreos possibilitam melhor oxigenação no extremo esforço de bater asas e reduz a densidade do animal, ajudando no vôo ou na natação.
Como não tem dentes, seu sistema digestivo é bem diferente e desenhado para esta necessidade. As aves contam com a moela. À boca, segue-se a faringe e no esofago é encontrada uma bolsa chamada papo. Nele o alimento vai sendo amolecido para depois avançar até o estômago químico, que solta enzimas digestivas para que se inicie o processo de digestão, que terminará na moela. A moela é um compartimento muito musculado do tubo digestivo, final, onde com a ajuda de pequenas pedras e areia, os nutrientes são esmagados. Este tubo digestivo termina então na cloaca, que é o local de desemboque dos sistemas excretor, reprodutor e digestivo.
A forma do corpo é aerodinamica, bem como a parte mais importante para o vôo, as asas. A asa de uma ave permite a elevação do mesmo modo que a asa de um avião. À medida que a ave avança, o ar passa por cima da superfície superior da asa mais rapidamente que pela superfície inferior. O formato ligeiramente convexo da asa permite esta habilidade, assim como ocorre com as asas de aviões que são desenhadas desta maneira, do contrário não voariam.Mas o grande equipamento das aves são penas! As penas tem muitas funções além do vôo, tais como proteger, camuflar ou embelezar, mas apesar de sua aparente simplicidade, uma pena é uma estrutura delicada e micro entrelaçada que permite a levesa e resistencia durante o vôo. Cada local do corpo, tem um tipo específico de pena, por exemplo, as tectrizes que são pequenas revestem o corpo, tendo as plumas por baixo para garantir isolamento térmico, as remigens das asas tem um formato irregular tal como a asa e as remigens da cauda, são simétricas pois atuam como o ‘leme’ da ave. O Criador pensou em tudo, pois muitas aves, especialmente as aquáticas possuem um óleo isolante segregado por uma glândula que espalham pelo corpo impermeabilizando as penas contra a ação da água.
O poderoso aparelho respiratório proporciona que as aves tenham ar no corpo o tempo inteiro, permitindo algumas espécies a voarem em altitude de um jato comercial, onde o ar é rarefeito, tal como o abutre do himalaia que voa a 11200 m de altura, o ganso indiano a 9000m e o condor dos Andes a 5000m. A resistencia dessas máquinas vivas desenhadas pelo Criador é também impressionante, como uma ave registrada por pesquisadores, da espécie ‘fuselo’ de apenas 80 cm de envergadura que migrou do Alaska a Nova Zelandia sem parar, percorrendo 11570km, cerca de ¼ da circunferencia da Terra.
Algumas aves podem chegar a velocidades incríveis, como um beija flor que para impressionar sua fêmea, num mergulho suporta 10 vezes a força da gravidade a 93km/h e chega a voar 385 vezes o seu tamanho por segundo, enquanto um caça militar voa 150 vezes o seu tamanho por. Mas o velocista aério é o Falcão Peregrino, que quando curva suas asas e mergulha atinge 320km/h[2]. Na Bíblia, Deus questionou a Jó, “Ou é pela tua inteligência que voa o falcão, estendendo as asas para o sul?” Jó 39:26. Poderiamos responder; ‘não, ele voa devido o projeto inteligente de Deus’!
A forma das asas e cauda também é importante para o vôo: aves que devem levantar vôo rapidamente para fugir a predadores têm asas largas e arredondadas, que lhes dão aceleração. Aves que voam durante muito tempo têm asas longas, enquanto voadores rápidos e poderosos (aves de rapina, por exemplo) têm asas longas e curvas, de extremidades pontiagudas para reduzir o atrito. Aves que mudam bruscamente de direção em pleno vôo terão, por sua vez, caudas profundamente bifurcadas
[3].
As aves voam batendo suas asas para puxar o ar e aproveitando-se dele para planar, algumas chegam a usar as correntes térmicas, já que a tendência do ar quente é subir. Impressionantes, são os pequenos Beija Flores, com coração que representa 20% do seu corpo e bombeia sangue para um bater de asas de até 80 vezes por segundo. Ele pode parar no ar enquanto voa, voar para qualquer lado e até para trás.
Além de tudo isso, as aves possuem um verdadeiro conjunto de ‘intrumentos’ uteis ao seu desempenho aeronautico e para vida cotidiana destes alados maravilhosos.Tratando-se de bicos, cada ave ganhou um talento especial de seu Criador. A maioria tem um bico pontudo e
aerodinamico que usa como pinça e manuseia tudo desde a comida até a construçào dos ninhos, mas muitas são especializadas.
Há bicos pontudos e curtos para capturar insetos, há bicos curvos como de alguns tendilhões, para coletar e arrancar grãos e sementes, outros como cruza bico especial para pinha de pinheiros, há bicos finos como agulhas para coletar o néctar das flores, bicos com sensores para na pontoa para vasculhar os rios como o bico dos patos ou bicos duros associados a crânios resistentes para perfurar a madeira e depois enfiar uma longa língua pegajosa e capturar insetos como é o caso dos pica paus. Há bicos estranhos como o do flamingo, usados para filtrar pequeninos organismos da água, ou bicos para pesca a beira d’água como o do albatroz, para segurar peixes como o bico serrilhado do merganso, para mergulho como o do pinguim ou no formato de flecha, par pesca aéria como o do martim pescador.
Existem aves com bicos para coletar peixes como o bico com papo do pelicano ou bicos para coletar frutos como o do tucano, ou esmagador de castanhas como o da arara e do papagaio, outros são como pinças, feitos para vasculhar a lama ou areia como o bico da íbis e do maçarico e ainda os bicos para rasgar carne como das aves de rapina.
O Criador, projetou os músculos da perna das aves na parte superior, o resto, canela e pés é literalmente pele e osso, o que facilita o pulo para o vôo e mantém a aerodinamica na hora de voar. Cada ave tem os pés de acordo com o uso e local onde vive, aves aquáticas possuem pés com membranas ligando os dedos, enquanto a galinha d’água tem pés com dedos revestidos por orlas de pele que abrem-se ao puxar a água para trás e fecham-se quando o pé vai para frente dentro d’água, fora da água, essas orlas ajudam a ave a não afundar na lama e correr em lugar seco. As aves pernaltas tem pernas compridas para caminhar sobre o lodo, enquanto outras tem dedos enormes para andar sobre as plantas aquáticas, já a grande maioria, são aves de poleiro com um quarto dedo voltado para trás para prender o animal ao galho.
O desenho é especial em cada uma, seja nas fortes patas de corrida das aves terrestres ou nas garras das aves de rapina que fecham-se como ganchos[1].
Os sentidos de muitas aves são apurados, o super tato está na ponta do bico da narceja, uma gota de carniça pode ser farejada a km de distancia pelo abutre e do alto do céu, águias e falcões podem avistar diminutas presas, coisa que a Bíbia já sabia (Jó 39:27-30). Entre as aves com
sentidos super desenvolvidos, encontra-se o deseconhecido guacharro do Peru e Venesuela, ave de 90cm de envergadura semelhante a um falcão, mas no entanto, completamente frutivago. O que torna o guacharro diferente, alem de penas perto do bico que lembram bigodes, é que ele é uma ave noturna que mora em cavernas e guia-se por eco localização assim como os morcegos, embora os guacharros diferentes dos morcegos não emitam ultra sons, mas apenas sons comuns.
As corujas por sua vez, são criaturas impressionantes. Seu pescoço é capaz de girar 180º e seus
olhos de captar o mínimo raio luminoso. Mas apenas a visão apurada pode nao ser suficiente para caçar a noite, então o Criador lhe deu mais uma chance, ela dispoe de ouvidos em níveis diferentes que captam o som numa velocidade ligeiramente defasada, proporcionando ao cérebro localizar a presa. Se a escuridão for total, o rosto achatado e as penas em forma de concava captam o som e ela parte para o ataque, sem alertar a presa com o mínimo ruído, já que é capaz de voar em silencio graças a forma de suas penas que desvia o som do vento.
Na verdade entre as aves, os corvos erroneamente confundidos com urubus estão entre os mais inteligentes. Lembra que Deus usou corvos para alimentar Elias(I Reis 17:4-6)? Corvos já foram registrados desenvolvendo pequenas ferramentas para tirar larvas da madeira com palitos e até mesmo, aproveitando-se de carros numa rua, para quebrar castanhas duras.
A migração das aves é outro mistério não completamente compreendido, não sabemos como começou e nem como funciona. Eles seguem o sol, as estrelas, o campo magnético da Terra ou tudo isso junto? Como sabem a época de partir e a direção para onde ir? Ainda não sabemos ao certo, mas a Bíblia diz: “Até a cegonha no céu conhece os seus tempos determinados; e a rola, a andorinha, e o grou observam o tempo da sua arribação; mas o meu povo não conhece a ordenança do Senhor.” Jer. 8:7.
Entretanto, nem todas as aves vooam, há aves asas diminutas, apenas par o equilibrio e pernas poderosas que foram desenhadas para correr e outras em que as asas são verdadeiras nadadeiras. Na ilha da Nova Zelandia o pequeno kiwi de 1,7kg não pode voar e poe um ovo de 450g, o maior ovo entre as aves em proporção ao próprio corpo e o grande avestruz poe poe o maior ovo, em média 10 de cada vez, com 1,5kg. Assim falou Deus sobre o Avestruz, “Quando ela se levanta para correr, zomba do cavalo, e do cavaleiro.” Jó 39:18, da mesma forma que seus parentes a ema, o emu e o cazuar da Austrália. Mas o macho do pinguim imperador, capaz de mergulhar até 250m, com suas asas em forma de remo carrega o único ovo de sua fêmea por meses, equilibrando entre os pés, para que ele não toque o chão da Antardida e congele.
Respondeu-lhe Jesus: As raposas têm covis, e as aves do céu têm ninhos; mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça. Mt.8:20. Enquanto algumas aves simplesmente poe seus ovos no solo no meio de pedras e seixos, outras constroem ninhos elaborados com galhos, musgos, palha, penas em lugares variados. Andorinhas fazem ninhos nas encostas de cavernas usando sua saliva, outras aves usam tocos de árvores e há também tipos de corujas que criam seus filhotes em tocas no chão. Os tendilhões tecem com fios capturados de teias de aranha, os beija flores costuram duas folhas de árvore, o sabiá músico reveste o ninho de palha com barro e o joão de barro faz uma sólida casa de barro indestrutível ante as intemperes. Um dos mais impressionantes artistas é o tecelão que constroe detalhadas estrutras trançando o capim. Há também certas aves que constroem ninhos coletivos, e até espécies diferentes que dividem o mesmo ninho.
Para atrair a atenção de suas parceiras, as aves machos cantam, dançam, mostram plumas coloridas e constroem ninhos com adornos. A beleza das aves é a maior prova de seu projeto inteligente! Talvez alguns até possam argumentar que isto é a cega lei da evolução favorencendo
os indivíduos mais capazes de se conquistar e acasalar, mas não é também o acasalamento uma das ordenanças de Deus para as aves? “Então Deus os abençoou, dizendo: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei as águas dos mares; e multipliquem-se as aves sobre a terra.” Gn. 1:22.
As aves ensinam muitas lições, o amor de Deus por estas pequenas e variadas criaturas, reflete o quanto somos importantes para nosso Criador e que provê nosso pão de cada dia. “Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem ceifam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não valeis vós muito mais do que elas?” Mt.6:26

Por Pr. Ericson Danese

[1] Muitas das informações técnicas sobre aves neste artigo, foram pesquisadas no livro ‘Aves, série Aventura Visual, texto de David Burnie, Editora Globo, SP Brasil, 1990. O trabalho original foi acompanhado por uma equipe do Museu de História Natural de Londres.[2] http://criacionista.blogspot.com/2009/06/beija-flor-acelera-mais-do-que-cacas.htmlm, pesquisado em 16/06/2009.[3] http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/classe-aves/voo-das-aves-7.php, pesquisado em 16/06/2009.

Um comentário:

_leandro disse...

Pastor, parabéns pela iniciativa em criar material que condiz com nossos princípios! Obrigado pelo post!